01/06/2017

Neymar - as muletas da seleção brasileira

Neymar é o atual capitão da seleção brasileira de futebol. Imagem: Reprodução. 


     Neymar é um jogador de futebol que atualmente joga no Barcelona. É, sem dúvidas, o maior nome do futebol brasileiro na atualidade. Consequentemente, ele acaba sendo o maior nome da seleção brasileira, levando a uma espécie de "neymardependência".
      Neymar é um rapaz de família humilde que nasceu em Mogi das Cruzes, região metropolitana de São Paulo. Neymar se mudaria para São Vicente e em seguida para Santos. O jovem iniciou sua carreira nas categorias de base da Portuguesa Santista em 1998. Foi transferido para o Santos em 2003 e depois de seis anos foi promovido ao elenco principal. A carreira de Neymar havia decolado de vez. O futebol do jovem chamou a atenção do futebol mundial e em 2013 foi transferido para o Barcelona, onde permanece até a atualidade. A venda de Neymar para o Barcelona é considerada a venda mais valiosa de um clube brasileiro. O clube desembolsou cerca de 88 milhões de euros para ter o craque em seu elenco. Entretanto, para o jornalista Paulo Vinicius Coelho, o maior valor arrecadado por um clube brasileiro ocorreu na transferência de Vinícius Júnior (Flamengo) para o Real Madrid. Isso porque Neymar custou mais de 80 milhões de euros ao Barcelona, mas o Santos ficou com 17 milhões. Já o Flamengo ficou com 100% dos 45 milhões de euros pagos pelo Real Madrid.

Suárez, Neymar e Messi. Os três jogadores são os maiores craques do Barcelona na atualidade e compõe o trio intiulado MSN (Messi, Suárez e Neymar). O salário dos craques são astronômicos. Imagem: Reprodução. 

      O talento de Neymar é reconhecido e a grande quantidade de prêmios que o jogador já recebeu são  a prova disso. Somente de prêmios individuais, Neymar foi a Revelação do Campeonato Paulista de 2009, Melhor Jogador do Campeonato Paulista de 2010, Melhor Jogador da Copa Libertadores da América de 2011, Bola de Prata da Revista Placar nos anos de 2010 e 2011, Bola de Ouro da Revista Placar em 2011, Chuteira de Ouro da Revista Placar 2010, 2011 e 2012, Terceiro Melhor Jogador do Mundial de Clubes da FIFA de 2011, Melhor Jogador da Copa das Confederações de 2013 e o Terceiro Melhor Jogador do Mundo pela FIFA Ballon d'Or de 2015. Esta é uma pequena amostra dos prêmios individuais de Neymar. A lista  aqui citada é muito maior e a mesma não inclui os prêmios coletivos, ou seja: aqueles alcançados pelos clubes que Neymar fez parte. Tamanho talento não passaram despercebidos pelos técnicos da seleção brasileira e em 2014 Neymar estava defendendo a seleção na Copa do Mundo de 2014.

Momento em que o jogador colombiano Zuñiga atinge as costas de Neymar com uma joelhada. O golpe foi seríssimo e a carreira de Neymar poderia ter chegado ao fim. Imagem: Getty Images.

     A Copa do Mundo de 2014 foi realizada no Brasil e a seleção anfitriã participou da mesma. A seleção brasileira teve seu desempenho criticado em campo e praticamente todas as vitórias durante o torneio foram obtidas com muito esforço. Entretanto, a mesma não escapou do fatídico 7 x 1 contra a Alemanha. Foi uma derrota vergonhosa e a impressão que se tinha era de que um time de elite estava jogando contra um time amador. A derrota não foi maior porque a seleção alemã foi humana e reduziu o ritmo de seu jogo. Neymar era peça fundamental na seleção brasileira de 2014 e foi crucial em momentos decisivos. A lesão sofrida pelo craque o tirou do jogo contra a Alemanha e neste momento a "neymardependência" se tornou evidente: "se Neymar estivesse jogando, isso não tinha acontecido", "ah se Neymar estivesse em campo" e "se Neymar estivesse bom, o hexa seria nosso" foram apenas algumas expressões usadas para evidenciar que a seleção dependia de Neymar. A seleção brasileira foi muito criticada e o Neymar foi uma das poucas exceções.
      A derrota humilhante que a seleção brasileira sofreu da Alemanha fez acender o sinal de alerta acerca da má situação que o futebol brasileiro vivia (ou talvez ainda vive). O então técnico Dunga foi demitido e em seu lugar entrou Tite. Thiago Silva deixa de ser o capitão da seleção e depois de um tempo quem passa a usar a braçadeira é Neymar. A atitude de Dunga gerou críticas, pois Neymar é considerada uma pessoa impulsiva e imatura para exercer tal cargo. O  ex-futebolista Carlos Alberto, capitão da seleção brasileira quando o Brasil foi tricampeão, também criticou o ato de Dunga. O ex-jogador disse que para ser capitão do time não precisa necessariamente ser o melhor futebolista e completou dizendo que se fosse assim, o Pelé seria o capitão das três Copas do Mundo que participou. Ainda segundo Carlos Alberto, além de encorajar os demais jogadores, o capitão de um time de futebol tem que ter uma postura de diálogo e conversa perante os dirigentes e o treinador. Carlos Alberto não encontrou tais características em Neymar.

Neymar com a braçadeira de capitão durante  jogo do Brasil. A escolha de Neymar para tal função não é unanimidade. Imagem: Reprodução. 

      A fala do ex-jogador Carlos Alberto faz sentido. Se para ser capitão tem que ser o melhor jogador, Pelé, como o mesmo disse, teria sido o capitão da seleção nas três Copas que participou. Se fosse assim, Messi seria o capitão do Barcelona; se fosse assim, Cristiano Ronaldo seria o capitão do Real Madrid e se fosse assim, Luis Suárez seria o capitão da seleção uruguaia. Questionamentos à parte, o fato é que Neymar é o capitão da seleção. Ele foi escolhido por Dunga para tal posto e posteriormente Tite também o escolheu como capitão (Neymar havia voltado atrás e após uma conversa com Tite resolveu reassumir o posto). Falando em Tite, depois que o mesmo se tornou o técnico da seleção brasileira, a mudança no time é visível. O Brasil conseguiu vitórias importantes e já está classificado para a Copa de 2018. Tem gente que acha que o hexacampeonato está garantido. Isso porque a seleção brasileira voltou a ser a melhor do mundo, posto que não ocupava desde 2010. A euforia é grande.
      Além das razões acima citadas, outra razão que faz muitos brasileiros sonharem com o hexa é a presença de Neymar, provando mais uma vez a "neymardependência". O time escalado por Tite é bom, mas parece que a dependência em Neymar ainda persiste. Esta mesma dependência é reproduzida pelos grandes meios de comunicação. Sempre que tem jogo da seleção brasileira, ao invés de a notícia vim acompanhada com uma foto de toda a seleção, a mesma vem apenas com a foto do Neymar. Aliás, qualquer notícia da seleção brasileira costuma vim na maioria dos casos acompanhada com uma foto de Neymar. É como se a seleção se resumisse a ele. Um time de futebol é composto de várias pessoas onde a vitória depende da atuação do coletivo. Sempre vai ter um que vai se destacar, isso é inevitável. Entretanto, isso não significa que o coletivo deva ser deixado de lado. Garrincha (1933-1983) é até hoje ídolo do Botafogo, já Zico é o ídolo do Flamengo e a Marta e a Formiga são a grande destaque da seleção feminina de futebol. Mas é como já foi dito aqui: no futebol, o coletivismo não deve ser substituído pelo individualismo.

Conclusão

      Neymar é o maior nome do futebol brasileiro na atualidade e a seleção brasileira ainda se apoia nele. Não tem como negar a importância do craque e o seu talento, pois tais contribuem para o time. Porém, um time inteiro não deve confiar em uma única pessoa, mas sim um deve confiar no outro. Se a "neymardependência" continuar, o hexa será um sonho distante e a qualidade do futebol brasileiro abaixo do esperado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...