31/10/2015

Por que Cassiane é mais conhecida que Elaine de Jesus?

Elaine de Jesus e Cassiane posam para foto. Fonte: Alfinetes Gospel.
     
     Ambas são duas das maiores cantoras pentecostais do Brasil e são as mais recentes contratações da gravadora gospel MK Music (vale lembrar que no caso da Cassiane é apenas o retorno para a gravadora da qual foi contratada durante muitos anos). Cassiane e Elaine de Jesus deixaram suas respectivas marcas na música gospel brasileira, marcando gerações e mudando a forma de fazer música no meio evangélico brasileiro. Fazendo uma comparação entre estas duas cantoras, é fato que Cassiane é mais conhecida do que a Elaine. Por que isso acontece?
     Antes de mais nada, quero deixar bem claro que minha intenção aqui não é dizer quem é a melhor ou quem é a pior; pois no meio cristão não tem (ou não deveria ter) este tipo de coisa. Toda a honra e toda a glória devem ser dadas única e exclusivamente ao Senhor Jesus. Este texto foi escrito por uma pessoa que admira demais o ministério das duas cantoras em questão e que, de uma forma ou de outra, é influenciado pelas mesmas.

Nascimento e início do ministério

Elaine de Jesus e Cassiane em foto de arquivo. Imagem: geocities.
    
      Começando pela mais velha, Cassiane nasceu no dia 27 de de janeiro de 1973 no Rio de Janeiro. Filha de pais cristãos, Cassiane foi educada no Evangelho e sempre frequentou a Assembleia de Deus. Elaine de Jesus nasceria quatro anos  depois, no dia 13 de janeiro de 1977, em Ponta Grossa, Paraná. Elaine de Jesus é a mais velha de quatro irmãos (Ederleize, Suelen e Ouriel Filho, junto com a Elaine, são os filhos dos pastores Ouriel e Jussara de Jesus). Assim como Cassiane, Elaine de Jesus também é filha de pais cristãos e foi criada em lar evangélico. Vale lembrar que quando tinha 8 anos de idade, Elaine de Jesus, seus pais e suas duas irmãs (o filho caçula nasceria muitos anos depois, nos anos 1990) se mudaram para os EUA (Estados Unidos da América) a fim de que seu pai pudesse trabalhar como missionário no país. Desde então, Elaine de Jesus passou a viver nos EUA. Por conta de sua agenda ser muito requisitada no Brasil, Elaine vive na ponte aérea Brasil - EUA.  
      Cassiane canta desde a mais tenra idade e o seu primeiro trabalho foi o LP Cristo é a Força, lançado em 1981 pela gravadora Melodia Celeste quando a cantora tinha apenas 8 anos de idade. Assim como Cassiane, Elaine de Jesus canta desde criança, mas seu primeiro álbum gravado foi o Pentecoste Divino, lançado em 1993 pela gravadora Adonai Gospel Records no formato CD. Neste trabalho de estreia, o repertório conta com as músicas Anjos de Deus (conhecida popularmente na voz do Padre Marcelo Rossi), João Viu (gravado anteriormente por Andrea Fontes) e Canto Universal, gravada anos antes por Mara Lima no LP O Valor de Uma Alma.

Gravação de trabalhos posteriores

Cassiane e Elaine de Jesus durante apresentação da também cantora pentecostal Lauriete em antiga edição do GMUH (Gideões Missionários da Última Hora). Imagem: geocities.

     Como visto no tópico acima, Elaine de Jesus gravou seu primeiro CD em 1993, quando tinha 16 anos. Já Cassiane havia gravado o seu primeiro LP (o CD surgiria um tempo depois) em 1981, quando tinha 8 anos de idade. Daí não parou mais. Assim sendo, quando Elaine de Jesus gravou seu primeiro trabalho musical, Cassiane já havia gravado 3 discos no formato LP e 4 discos no formato CD. Além disso, Cassiane já tinha 71 músicas no currículo, ao passo que Elaine tinha apenas 8, sendo que duas eram regravações. 
     Elaine de Jesus demorou 3 anos para lançar o seu segundo CD, que foi lançado em 1996, cujo título é Poder e Autoridade. Quando a Elaine lançou seu segundo CD, Cassiane havia lançado os CDs Puro Amor (1994) e Sem Palavras (1996). Foi com este último CD que Cassiane foi projetada a nível nacional. Se anteriormente Cassiane já era conhecida em algumas cidades, com este CD ela se tornou conhecida em todo o Brasil.

Em recente entrevista Cassiane afirma que considera este CD um marco em sua carreira ministerial, pois foi com este trabalho que ela passou a ser conhecida em território nacional. Foto: Wikipédia.

     Elaine de Jesus demorou mais três anos para lançar seu terceiro trabalho (que seria lançado em 1999 e que foi intitulado Muito Especial ), ao passo que Cassiane não parou de gravar CDs. Durante este período, Cassiane lançou os CDs Para Sempre (1998) e Com Muito Louvor (1999).

"Boom" dos ministérios de Cassiane e de Elaine de Jesus

As Cantoras Cassiane, Lauriete e Elaine de Jesus foram grandes referências para a música gospel brasileira entre fins dos anos 1990 e início dos anos 2000. Imagem: blog Promoção Cassiane 30 anos de Ministério.  


     1999 foi uma ano "muito especial" (permitam-me o trocadilho) para Elaine de Jesus. Isso porque Ouriel de Jesus (seu pai), havia  fundado a Cristo Vencedor, gravadora que infelizmente encerrou suas atividades. O CD Muito Especial foi lançado em 1999 com o selo da gravadora então recém-fundada por seu pai. Além disso, o CD foi produzido por Jairinho Manhães, esposo de Cassiane. Com este mesmo trabalho, Elaine de Jesus passou a ser conhecida em todo o Brasil, sendo premiada no extinto Troféu Talento na categoria revelação. O álbum em questão vendeu 200 mil cópias e canções como Deus Garante, Abra o Coração e Na Unção de Deus eram cantadas em todo o Brasil. 1999 também foi um excelente ano para Cassiane. Se neste mesmo ano, a Elaine era apresentada para todo o Brasil, Cassiane vivia o auge de seu ministério. Foi neste mesmo ano que Cassiane presenteou o público com o épico Com Muito Louvor, o trabalho mais conhecido e mais vendido da carreira de Cassiane. Este mesmo CD marcou uma geração e atravessa gerações. Canções como Com Muito Louvor, Hino da Vitória, Com Cristo é Vencer, Oferta Agradável a Ti e Fogo Santo foram entoadas de norte a sul do país. O álbum vendeu nada mais, nada menos do que 2.500.000 cópias! As músicas deste CD podem ser consideradas um clássico da música cristã brasileira.
     É importante ressaltar que entre fins da década de 1990 e início dos anos 2000 a música pentecostal brasileira passa por uma mudança. Se até então Shirley Carvalhaes, Mara Lima e Sofia Cardoso eram as grandes referências em se tratando de música pentecostal; este quadro muda e as grandes referências deste estilo de música passam a ser Cassiane, Lauriete e Elaine de Jesus. Entre os finais dos anos 1990 e início dos anos 2000 as músicas destas três cantoras eram cantadas em coros nas igrejas e eram também presença obrigatória nas pastas dos regentes de conjunto. Cassiane, Elaine de Jesus e Lauriete mudaram a forma de se fazer música e deixaram suas respectivas marcas no cenário gospel nacional. Foi neste período também que Lauriete viveu o auge de seu ministério. Em 1999, Lauriete, que era contratada da MK Music (que na época se chamava MK Publicitá), sai da gravadora em questão e lança o CD Palavras pela gravadora  Praise Records, fundada pela cantora e por Reginaldo Almeida, seu marido na época. O álbum vendeu 250.000 cópias, rendendo a Lauriete um disco de platina. O responsável por estas produções épicas foi Jairinho Manhães, esposo de Cassiane. Durante muito tempo Jairinho Manhães foi considerado uma referência dentro da música gospel brasileira.

Ministério de Cassiane e Elaine de Jesus nos anos 2000 em diante

     Em 2001, Cassiane lança o CD Recompensa, que assim como o CD Com Muito Louvor, foi cantado em todo o território nacional e sendo presença obrigatório nas pastas dos regentes de conjuntos. Músicas como Recompensa, Minha Benção, Aqui Tem Glória, Dia Inesquecível e 500 Graus foram cantadas em coros por cristãos Brasil afora. O álbum vendeu 1.300.000 cópias. No ano seguinte, Elaine de Jesus lança o CD Até o Fim, consolidando o ministério da cantora. Músicas como Até o Fim (que dá título ao CD), É Demais, Olha Irmão, Dono do Amor, Quem Chora Pra Deus e Cidade de Deus caíram no gosto do público. O CD vendeu 250.000 cópias em apenas dois meses de lançamento! Como reconhecimento de seu ministério, Elaine recebeu disco de platina pelo álbum em questão das mãos do apresentador Raul Gil. Neste mesmo programa (que leva o nome do apresentador) Elaine de Jesus cantou o sucesso É Demais.

O CD Até o Fim foi mais um sucesso no ministério de Elaine de Jesus. O sucesso foi tanto que ela recebeu disco de platina no Programa Raul Gil das mãos do apresentador. Imagem: Hinos Gospel Download grátis.

     Em 2003, Cassiane lança o impactante e sofisticado CD A Cura. O álbum era diferente de tudo o que a cantora havia produzido anteriormente. Com arranjos sofisticados produzidos por Jairinho Manhães e fotos de Sérgio Menezes (in memorian), o CD A Cura vendeu 1.000.000 de cópias e canções como Tremendo e Santo, A Cura, Não Negue a Jesus, Eu Quero Ver, Contigo Está e Sinfonia de Louvor foram cantadas em todo o Brasil. Sem dúvidas, este CD marcou uma geração, assim como os CDs anteriores de Cassiane. Neste mesmo ano Elaine de Jesus e seu esposo, o Pastor Alexandre Silva lançaram o CD em dupla Sem Comparação. O álbum vendeu aproximadamente 100.000 cópias. Assim como Elaine de Jesus, Cassiane também gravou CDs em dupla com Jairinho Manhães. Estes trabalhos são: O Amor é Mais... (2000), Cada Instante de Nós Dois (2002), Você e Eu (2004), Falando de Amor (2007), O Amor Está no Ar (2011, lançado pela Sony Music) e Somos 1 (2014, lançado pela Reuel Music/Onimusic). Todos estes CDs foram sucesso de vendas!
     O ano de 2004 foi o ano em que Elaine de Jesus viu seu ministério chegar no auge quando o CD Pérola foi lançado. Com produção assinada por Jairinho Manhães, o CD traz arranjos bem feitos e impactantes. Manifestação da Glória, Pérola, Terremoto Santo, Vem Com Glória, Explodir de Poder, Sua História Vai Mudar, Explosão no Abismo e Escrevendo Vitória foram cantadas nas igrejas de todo o país. Não é só pelas músicas que faz do CD Pérola um marco na música gospel brasileira. Além de belas canções, o CD traz uma arte gráfica belíssima e de tirar o fôlego. Em uma época onde os encartes para um CD não eram valorizados, Elaine de Jesus ousou em fazer um CD com um encarte tão primoroso e o resultado foram fotos belíssimas. O sucesso do encarte foi tão grande que o extinto Troféu Talento criou a categoria Melhor Projeto Gráfico apenas para premiar Elaine de Jesus, em 2005. Até hoje o as fotos do CD em questão são capazes de deixar produções recentes "no chinelo". Atualmente o CD está sendo distribuído com encarte reduzido porque o encarte original ainda é muito caro, mesmo o CD já tendo sido lançado há mais de 10 anos. O CD Pérola vendeu em torno de 600.000 cópias.

O CD Pérola vendeu 600.000 cópias e após isso os cantores passaram a dar mais atenção para a arte gráfica de um CD. Imagem: Wikipédia.
     Já em 2005, Elaine de Jesus lança o trabalho infantil Nani For Kids e o CD em dupla com seu esposo intitulado Deus Nos Escolheu. Neste mesmo ano Cassiane lança o CD Sementes da Fé, com arranjos mais simples (e não menos sofisticados), ao contrário do que se ouviu nos CDs anteriores da cantora. Louve Sempre, Sementes da Fé, Abraço do Noivo e Esconderijo do Altíssimo foram cantados nas igrejas de todo o país. Com uma arte gráfica magnífica e recheado de fotos, Sementes da Fé vendeu 1.000.000 de cópias.
     No ano de 2006 Elaine de Jesus traz ao público o CD Sala do Trono. Neste mesmo CD a cantora muda completamente o estilo de música a qual todos estavam acostumados e que a havia tornado conhecida em todo o Brasil. Elaine de Jesus adotou o chamado pop-pentecostal e esta mudança não agradou os admiradores da cantora. O reflexo disso foi nas vendas do CD, que vendeu um número muito menor de cópias se comparado aos CDs anteriores da cantora. De um CD de uma cantora consagrada, apenas três músicas caíram na boca do povo: Sala do Trono, Terremoto de Glória e Autoridade Divina. Em fins de 2005, Cassiane gravou um trabalho que comemorava seus 25 de ministério. Este mesmo trabalho (que consistia em um CD ou DVD ou então um kit com CD e DVD) reúne canções que marcaram gerações e o ministério da  cantora. Lançado em 2006, o mesmo foi um sucesso de vendas, vendendo aproximadamente 700.000 cópias, fazendo com que Cassiane fosse premiada com um disco de Diamante.
     Sala do Trono foi um CD que definitivamente não agradou os admiradores da cantora e a prova disso é que o CD simplesmente encalhou nas prateleiras de todo o país (em 2007, um ano depois do lançamento deste trabalho, ainda era possível encontrar o CD em questão com a tiragem inicial, que foi de 100.000 cópias). Neste mesmo período, o CD comemorativo de Cassiane era um verdadeiro sucesso de vendas em todo o Brasil. Em 2007, enquanto o Sala do Trono seguia encalhado nas prateleiras, Cassiane decide não renovar contrato com a MK Music e lança o CD Faça Diferença pela gravadora Reuel Music. A MK Music, não conformada com a saída da artista a qual lhe dava mais lucro, entra em uma longa batalha judicial contra a cantora. No meio de toda essa briga, o CD é retirado das lojas de todo o país. Mesmo assim, Faça Diferença vendeu 300.000 e se este mesmo trabalho não fosse retirado das lojas, o número de cópias vendidas seria muito maior.
     Depois do CD Faça Diferença, Cassiane ficou um tempo sem gravar CDs. Neste hiato de tempo vivido por Cassiane, Elaine de Jesus lançou o CD Transparência em fins de 2008. Neste CD, a cantora mergulhou de vez no pop-pentecostal e se o álbum anterior não havia agradado o público, este CD definitivamente não caiu no gosto dos admiradores da cantora. Particularmente, eu já ouvi este CD e não gostei muito. Com relação ao encarte do CD, a Elaine abusou das luzes e da maquiagem e isso não a favoreceu nem um pouco. As faixas de destaque são Cristão, Dono do Milagre e Jesus Voltará. Em fins de 2009, Elaine de Jesus grava o primeiro DVD de sua carreira a fim de comemorar seus 15 anos de ministério. O trabalho contém faixas que marcaram gerações e foi durante a gravação deste DVD que Elaine de Jesus recebeu disco de Diamante pela vendagem superior a 600.000 cópias do CD Pérola. Durante o hiato de Cassiane, Elaine de Jesus não encerrou suas atividades enquanto cantora. Porém, os trabalhos lançados durante este mesmo período não foram impactantes, ao contrário dos seus CDs anteriores.

2010 e atualidade

     Em 2010, Cassiane e Elaine de Jesus assinam contrato com a gigante Sony Music, que até então estava adentrando no cenário gospel nacional. Elaine de Jesus lançou o CD Celestial com o selo da Sony Music e neste mesmo ano Cassiane lançou o CD Viva. É importante lembrar que após a longa batalha judicial Cassiane x MK Music, ficou acordado que Cassiane lançaria um CD de inéditas pela MK Music e após isso seguiria seu destino. Porém, depois de tudo pronto, a MK Music disse que o CD só seria lançado se a Cassiane retornasse a MK Music. Como isso não aconteceu, o CD ficou na gaveta, sendo lançado apenas no formato digital (agora que Cassiane retornou a gravadora, o CD Tempo de Excelência será lançado no formato físico e na versão Play-back). O CD Celestial vendeu entre 40.000 e 50.000 cópias, rendendo um disco de Ouro a Elaine. Mesmo não tendo agradado o público que a acompanha, o CD de Cassiane vendeu 250.000 cópias, dando a Cassiane um disco de Platina Duplo. Uma música que deste CD da Elaine que lembro de ter gostado bastante é O Casamento. Este mesmo CD é um misto entre o Pérola e o Sala do Trono. Achei as fotos do CD e a arte gráfica em geral excessivamente simples, ainda  mais se tratando de uma cantora que mudou para sempre a forma de se fazer encarte de CDs no país. Aliás, não se pode esperar muito de um CD produzido em 20 dias, certo? Sim, a fim de que o CD fosse lançado na ExpoCristã 2010, o Maurício Soares (Diretor do Segmento Gospel da Sony Music) deu a Elaine um prazo de 20 dias para que ela gravasse e entregasse o CD pronto.

O CD Celestial foi o primeiro trabalho da Elaine com o selo da Sony Music Gospel. A capa e as fotos do CD são excessivamente simples para uma cantora que já presentou o público com encartes de tirar o fôlego. Além disso, o CD saiu com uma tiragem inicial de 15.000 cópias, muito pouco para uma cantora que já vendeu mais de 400.000 cópias, não acha? Imagem: Wikipédia.

     Em 2012, Elaine de Jesus lança o CD Escolhidos, seu segundo trabalho com o selo gospel da Sony Music Gospel. O trabalho foi premiado com um disco de Ouro e uma premiação no Troféu de Ouro 2014 na categoria Melhor CD. No ano seguinte, Cassiane lança também com o selo gospel da Sony Music nos formatos CD e DVD o trabalho Um Espetáculo de Adoração - Ao Vivo. Em 2014, Elaine de Jesus lança o trabalho Manifestação da Glória nos formatos CD e DVD. Neste mesmo trabalho Elaine canta músicas que marcaram a sua vida e a vida  de quem a acompanha. Para celebrar este momento, Elaine convidou pessoas de peso na música pentecostal brasileira, tais como: Elaine Martins, Eliane Silva, Vanilda Bordieri e Shirley Carvalhaes (que foi homenageada pela Elaine de Jesus).
     O ano de 2015 foi um ano de muitas novidades para  Cassiane e Elaine de Jesus. Isso porque ambas assinaram contrato com a MK Music e agora são colegas de trabalho mais uma vez (elas haviam sido colegas de trabalho ao assinarem contrato com a Sony Music Gospel). A expectativa é bem grande porque a MK Music é a melhor gravadora gospel do país. A Elaine já anunciou em sua fanpage no Facebook que seu novo CD está chegando em breve. Já com relação a Cassiane, além de a mesma ter retornado a MK Music, a mesma gravadora tratou logo de assinar contrato com a dupla Cassiane e Jairinho (o anúncio de um novo trabalho da dupla já foi feito). Além disso, Cassiane lançará em novembro o CD Eternamente (algumas faixas do CD já podem ser ouvidas na internet) e o CD Faça Diferença será distribuído com o selo da MK Music. Já o CD Tempo de Excelência (lançado apenas no formato digital) será lançado também no formato físico e na versão Play-back. Pois é, quando o assunto é Cassiane, a MK Music não mede esforços.

Conclusão

     Cassiane é mais conhecida que Elaine de Jesus e isso se tornou evidente ao longo do texto. Isto acontece porque a Cassiane tem mais tempo de ministério do que a Elaine de Jesus, que já começou seu ministério na adolescência, ao passo que Cassiane fez isso com apenas 8 anos  de idade. Além disso, durante muito tempo Cassiane fez parte (e voltou a fazer parte recentemente) da MK Music, a maior gravadora gospel do país. A MK Music é uma referência na produção, na arte, na divulgação e na distribuição dos seus CDs (vale lembrar que Cassiane ajudou a MK Music a chegar onde chegou, já que durante muito tempo foi a maior recordista de vendas de toda a gravadora). A Elaine de Jesus nunca contou com uma gravadora de peso na divulgação de seus trabalhos, isso só aconteceria muito tempo depois, quando a cantora já era conhecida em todo o Brasil. Durante muito tempo Elaine de Jesus  fez parte do cast da Cristo Vencedor, gravadora fundada por seu pai e que encerrou suas atividades. Elaine de Jesus era quem mais dava lucros a gravadora e saiu da mesma para assinar contrato com a Sony Music Gospel. Além disso, Cassiane sempre manteve seu estilo pentecostal (alguns críticos afirmam que os CDs Faça Diferença, Viva e  Eternamente - que está prestes a ser lançado - são CDs com uma pegada pop-pentecostal), ao passo que a Elaine de Jesus no auge de seu ministério mudou radicalmente seu estilo de música, adotando o pop-pentecostal. Esta mudança não agradou seus admiradores e isso se refletiu nas vendas de  seus  CDs, que foram baixas.
     Com relação a personalidade de ambas, Elaine de Jesus é relativamente séria e discreta, ao contrário de Cassiane, que é engraçada e descontraída. Esta personalidade de Cassiane ajuda a cantora a se tornar ainda mais popular. Além disso, Cassiane é uma cantora cheia do Espírito Santo (quem já ouviu os CDs e DVDs da cantora, além de já ter visto algumas apresentações dela em público sabe bem do que estou falando) e seus  hinos são de arrepiar! Em um ministério que visa a honra e a glória do Senhor Jesus, este fato é algo que faz toda a diferença. 

5 comentários:

  1. grande bosta....
    elaine é muito MELHOR q cassiane!!!

    ResponderExcluir
  2. Bosta? Cassiane é aelhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quem lhe perguntou mesmo?!?KKKK

      Excluir
  3. So lamento informar querido que a Shirley nao foi,ela continua Sendo a melhor.Vendeu e vende como agua e sem precisar de midia...Qro ver outra assim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém aqui está negando o legado de Shirley Carvalhaes. Pelo contrário. O que o texto expõe é que a partir de dado momento a Shirley não era onipresente nas Igrejas. Sim, Cassiane era entre fins da década de 1990 e início dos anos 2000 o que a Shirley foi nos anos 1980: uma cantora extremamente popular e que vendeu bastante.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...