04/01/2016

CD Sala do Trono: um triste divisor de águas no ministério de Elaine de Jesus



Capa do CD Sala do Trono, sexto CD solo da cantora evangélica Elaine de Jesus, uma das maiores cantoras pentecostais do Brasil. Repare nos detalhes prateados e brilhosos. Eles deram um toque especial a capa do CD. Imagem: APD News.



 
     Elaine de Jesus nasceu no dia 13 de janeiro de 1977 em Ponta Grossa, Paraná. É a mais velha de três irmãos (Elaine tem duas irmãs mulheres e um irmão homem) e é filha dos Pastores Ouriel e Jussara de Jesus. Com 8 anos de idade, Elaine de Jesus se mudou com toda a sua família para os EUA para que seus pais trabalhassem como missionários no país.
     O primeiro CD de Elaine foi lançado em 1993 e é intitulado Pentecoste Divino. Além deste CD, a cantora em questão gravou também o CD Poder e Autoridade (1996), Muito Especial (1999), Até o Fim (2002), Pérola (2004) e Sala do Trono (2006). Além dos trabalhos solos aqui citados, Elaine de Jesus gravou também dois CDs em dupla com seu esposo, o Pastor Alexandre Silva (intitulados Sem Comparação, lançado em 2003 e Deus nos Escolheu, lançado em 2005), um CD infantil intitulado Nani for Kids (2005), dois CDs e DVDs ao vivo em comemoração aos seus 15anos de ministério e uma coletânea lançada em 2010 intitulada É Demais. Em 2008, ela regravou o CD Muito Especial.
 
O controverso Sala do Trono
 
Foto que pode ser encontrada no encarte do CD Sala do Trono. O responsável pelas mesmas foi Manoel Guimarães e a arte gráfica ficou sob os cuidados de Sérgio Menezes (In Memorian). Foto: APD News.
 
 
      Em abril de 2006, Elaine de Jesus lançou o CD intitulado Sala do Trono, o sexto CD solo de seu ministério. Pelo fato de a cantora ter mudado o seu estilo musical, a repercussão deste trabalho foi muito, mas muito menor do que o trabalho anterior, o CD Pérola (2004).
     Antes de eu continuar o texto, é preciso voltar um pouco no tempo. Em 2004, Elaine de Jesus lançou o CD Pérola. Elaine apresentou ao público um CD recheado de fotos belíssimas e um projeto gráfico de tirar o fôlego. Além disso, o repertório é de altíssimo nível e uma produção excelente. As músicas deste CD foram hit por muito tempo e até hoje este CD consegue deixar os demais "na lanterna". Dois anos depois, Elaine lançaria o Sala do Trono, cuja repercussão foi muito inferior ao CD anterior.
     Desde o CD Muito Especial (1999) que Elaine de Jesus tinha seus CDs produzidos pelo maestro Jairinho Manhães. A parceria deu certo e isto se refletiu em CDs bem produzidos e que caíram no gosto do público. Isto se refletiu nas altas vendagens que os CDs produzidos pelo maestro alcançaram. O CD Muito Especial (1999) vendeu aproximadamente 250.000 cópias, o CD Até o Fim (2002) já vendeu em torno de 500.000 cópias  e o CD Pérola (2004) já vendeu cerca de 700.000 cópias.
     Por razões até hoje não esclarecidas, a excelente parceria entre Elaine de Jesus e Jairinho Manhães chegou ao fim. O CD Sala do Trono foi produzido por Rogério Vieira e o público que acompanha a Elaine percebeu a diferença. Se o Jairinho se utiliza de muitos instrumentos de sopro e demais instrumentos musicais, o Rogério Vieira usa constantemente o baixo, a guitarra e o teclado.
     Depois do aclamado Pérola, Elaine de Jesus lançou o CD Sala do Trono. Além da mudança de produtor, o novo CD trouxe uma mudança no estilo musical da cantora. A Elaine não abandonou o estilo pentecostal, mas ele teve uma nova roupagem com o CD em questão e isto não agradou o público. Se o CD Pérola teve quase todas as canções na "boca do povo", o CD Sala do Trono demorou a cair no gosto popular e mesmo assim, apenas duas músicas deste CD podem ser consideradas hits. Estas músicas são Sala do Trono (a que dá título ao CD) e Terremoto de Glória (detalhe: o CD tem 14 faixas musicais e apenas duas foram sucesso). Este fenômeno é comum para cantores que estão em começo de carreira. Para uma cantora consagrada como a Elaine de Jesus, lançar um CD com 14 músicas e apenas duas fazerem sucesso, é algo no mínimo problemático. Outra faixa deste CD que também fez sucesso foi a música Autoridade Divina, composta por Moisés Cleyton. Entretanto, o sucesso desta veio um pouco depois, mas hoje é considerada como uma das canções de sucesso da Elaine de Jesus.
     Na época em que o CD foi lançado, muita gente não entendeu a proposta do CD Sala do Trono, que apresentava o público o chamado pop pentecostal, que é o estilo pentecostal com arranjos atualizados. O CD Sala do Trono saiu de fábrica com uma tiragem inicial de 100.000 cópias (sem dúvidas, a Elaine e sua equipe esperavam que o CD fizesse um sucesso igual ou maior que o Pérola), mas pelo fato de o novo estilo da cantora não ter agradado o público, o CD "encalhou" nas prateleiras. Eu comprei este CD em 2007 e o mesmo está registrado AA 100.000 cópias, ou seja: mesmo o CD sendo sido lançado há mais de um ano, você ainda encontrava a tiragem inicial do trabalho. Quando vou em livrarias evangélicas, eu costumo ver a tiragem que os CDs saem de fábrica. Não foi nem uma e nem duas vezes em que eu encontrei o CD Sala do Trono em sua tiragem inicial. Em uma entrevista realizada por Vanilda Bordieri em seu canal no Youtube intitulado "FOFOCANTORA", Elaine de Jesus disse que o CD, por ser muito moderno, não deveria ter sido lançado em 2006. Entretanto, já se passaram quase 10 anos do lançamento do CD e o mesmo não é um dos mais vendidos do ministério da cantora. Qual seria o problema então? Uma falta de divulgação do trabalho?


Foto encontrada no CD Sala do Trono, trabalho da cantora evangélica Elaine de Jesus. Foto: APD News.


 
     Com relação as fotos do CD, as mesmas foram medianas. Se o CD Pérola trouxe fotos belíssimas e um encarte maravilhoso, o CD Sala do Trono não seguiu esta mesma linha. O que se vê é um projeto gráfico mediano, dando detalhes para os quadradinhos prateados que brilham. A Elaine não está feia nas fotos do CD em questão, mas também está tão linda como outrora. Além disso, neste mesmo CD a Elaine de Jesus não apresenta aquele sorriso radiante e espontâneo que os seus admiradores conhecem. O que se vê é uma Elaine com um sorriso forçado e congelado. A maquiagem usada por Elaine também é mediana, nada muito exuberante.
     Hoje o CD Sala do Trono é bem elogiado e a Elaine de Jesus é reconhecida como a pioneira ao introduzir o estilo pop pentecostal no Brasil. Entretanto, o CD não teve uma vendagem muito grande.
 
"Pós" Sala do Trono
 
CD Transparência, da cantora evangélica Elaine de Jesus. Reparem no excesso de luz, maquiagem e na arte gráfica de gosto duvidoso.  Imagem: APD News.
 
 
     Em fins de 2008, Elaine de Jesus lançou o CD intitulado Transparência. Este CD, que foi produzido por Rogério Vieira e Melk Carvalhedo (o mesmo que produziu o CD Poder e Autoridade, segundo CD da Elaine). Neste trabalho, Elaine de Jesus mergulhou de vez no pop pentecostal e se o Sala do Trono não agradou o público, não seria o Transparência que iria agradar. O álbum veio com 13 músicas e apenas 3 são consideradas sucesso: Dono do Milagre, Cristão  e Jesus Voltará. O álbum vendeu em torno de 50.000 cópias. Com relação a arte do CD, a mesma deixa muito a desejar. O que se vê é um excesso de luz e um excesso de maquiagem usado pela Elaine, o que não lhe favoreceu nem um pouco.
     Em 2010, Elaine de Jesus lança um CD e DVD em comemoração aos seus 15 anos de ministério, reunindo canções que marcaram sua carreira e a vida de quem a acompanha. O trabalho foi o único DVD produzido pela gravadora Cristo Vencedor, que encerrou as suas atividades no mercado fonográfico. Foi em 2010 também que Elaine de Jesus assinou contrato com a Sony Music e lançou com o selo da gravadora o CD Celestial, no mesmo ano. Em 2012, Elaine de Jesus lançou também com o selo da Sony Music o CD Escolhidos. Já em 2014, Elaine de Jesus lançou o CD intitulado Manifestação da Glória, em comemoração aos seus 20 anos de ministério, contendo canções que marcaram gerações. Neste trabalho também Elaine de Jesus realizou parcerias com cantoras de renome no cenário musical gospel brasileiro, como Eliane Silva, Lydia Moisés e Shirley Carvalhaes (a homenageada da noite). Vale ressaltar que este trabalho em questão tem uma qualidade muito superior ao trabalho em comemoração aos seus 15 anos de ministério.
     Um fato curioso deve ser ressaltado aqui: a cada trabalho que a Elaine de Jesus lançava depois do Sala do Trono, as tiragens iniciais de seus CDs vinham em número cada vez menor. O CD Sala do Trono saiu com uma tiragem de 100.000 cópias, já o CD Transparência veio com uma tiragem inicial de mais ou menos 50.000 cópias, o CD comemorativo de seus 15 anos de ministério veio com tiragem inicial de mais ou menos 15.000 cópias, o CD Celestial veio com uma tiragem inicial de 15.000 cópias e o CD Escolhidos veio de fábrica com uma tiragem inicial de 5.000 cópias.  Já o CD em comemoração aos seus 20 anos de ministério que tenho aqui em casa veio de fábrica com uma segunda tiragem de 5.000. Este fato é no mínimo curioso. Muito curioso.
     Em 2015, Elaine de Jesus assinou contrato com a MK Music e em 2016 pretende lançar um CD com o selo da gravadora.
 
Conclusão
 
Elaine de Jesus recebendo Disco de Ouro pelos CDs Celestial e Escolhidos. Foto: Reprodução Facebook.
 
 
 
     O CD Sala do Trono é um triste divisor de águas no ministério da Elaine de Jesus porque depois deste CD ela até agora não lançou nenhum trabalho com arranjos sofisticados, belas fotos, belo projeto gráfico, que foi aceito pelo público e que teve uma alta vendagem. Por mais que a crítica especializada tenha elogiado alguns de seus trabalhos e por mais que ela tenha ganhado Disco de Ouro pelos CDs Celestial (2010) e Escolhidos (2012), o fato é que a Elaine de Jesus não tem  mais o brilho que tinha outrora e os seus hinos não mais são presença obrigatória na pasta dos regentes dos grupos de jovens e adolescentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...