23/06/2016

A morte do filho da Eyshila e a relação entre fã e ídolo

Última foto que a cantora Eyshila tirou ao lado do filho antes do mesmo ir para a sala de cirurgia. O jovem não resistiu e veio a óbito. Imagem: Facebook Eyshila Oficial. 

     Antes de mais nada, é preciso fazer duas observações. A primeira é que nos dias atuais um cantor gospel (não necessariamente a Eyshila) é tratado como uma celebridade e por conta disso cobram altos cachês para cantarem em igrejas e cruzadas, exigem carros exclusivos, hotel cinco estrelas, camarim também exclusivo e exigências que você encontra em qualquer lista de cantor secular, como centenas de toalhas brancas, frutas da estação e mesa de frios. A segunda observação é de extrema importância. O objetivo deste texto não é julgar a Eyshila em hipótese alguma. Ela deve ser respeitada e, além disso, devemos ser solidários com ela neste momento extremamente difícil que a cantora em questão está passando. A morte do filho da Eyshila me levou a refletir sobre um fato e é sobre o mesmo que eu quero falar aqui.
     No começo do deste mês, Matheus, um dos filhos da cantora gospel Eyshila foi internado às pressas porque contraiu meningite viral. A meningite é a inflamação das membranas que revestem o cérebro. A meningite é extremamente séria e quando não mata, deixa sequelas. Diante da gravidade que se encontrava o jovem Matheus, Eyshila pediu para que seus seguidores orassem por seu filho. A mobilização foi grande. Milhares de pessoas no Brasil (e até no exterior) fizeram correntes de oração em prol da vida do jovem. Além disso, cantores de renome da música gospel também oraram pelo menino e pediu para que seus fãs fizessem o mesmo. O que se viu foi pessoas de todos os lados intercedendo pela vida do jovem Matheus. A repercussão foi tão grande que até portais seculares e de celebridades noticiaram o ocorrido. Entretanto, mesmo em meio a tantas orações, Matheus foi para a sala de cirurgia, não resistiu e faleceu.
     Com a internet, as notícias chegam a todo instante e de vários lugares ao mesmo tempo. Nos primeiros momentos após a morte do Matheus, o site ego noticiou que um representante da família que não quis se identificar disse que o jovem não seria velado e que o cemitério não seria informado. Além disso, a despedida não seria aberta ao público e nem para a imprensa (no fim, todos ficaram sabendo que o jovem seria enterrado no cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, zona oeste do Rio - RJ). Foi ai que veio a seguinte indagação: por que não informar aos fãs e a imprensa onde o menino seria enterrado? É compreensível que a família queira descrição, mas por que a atitude de não informar o cemitério? Medo da imprensa? dos fãs? Se for fã de verdade, tenha a mais plena convicção de que ele irá respeitar sua dor e fará o que você pedir. Com relação à imprensa, a situação não é diferente. Jornalistas e blogueiros tem princípios éticos. O mundo da internet não foi mobilizado para orar pela vida do Matheus? O que custava informar o local onde o menino seria enterrado? Fazer isso é um gesto de carinho e gratidão a tantas pessoas que oraram pela vida do menino. Ninguém estava pedindo para fazer uma despedida aberta ao público, pois o jovem não era uma pessoa pública. A pessoa pública é a mãe dele. Fãs e jornalistas verdadeiros respeitam a dor de uma pessoa.
      A verdade é que a relação entre fã e ídolo é uma espada de dois gumes, uma relação de amor e ódio. Da mesma forma que um fã quer saber a roupa que você usa para dormir, o desodorante que você usa, a cor de sua roupa íntima, a sua posição preferida na hora de dormir e a pessoa com quem dorme; a bem da verdade é que o fã te ama, torce por você, chora por você e faz de tudo por você. E isso pode ser usado para o bem. O canal a cabo Viva  reprisa o programa Gente Inocente, apresentado pelo ator e apresentador Márcio Garcia. Em uma das edições do programa os entrevistados pelos pequeninos  e pelo Márcio Garcia foram os atores Paulo Silvino e Flávio Silvino, pai e filho respectivamente. Para quem não sabe, em novembro de 1993 o ator e cantor Flávio Silvino sofreu um grave acidente de carro, deixando-o com graves sequelas. No programa apresentado por Márcio Garcia, Paulo Silvino agradeceu as pessoas das diversas religiões que intercederam pela vida do filho, que é um exemplo de superação.

Flávio Silvino (ao centro, de azul) ao lado dos irmãos João Paulo, Isabela e do pai, o ator Paulo Silvino. Imagem: Reprodução/Facebook. 
   
     Em junho de 1990, o filme Lua de Cristal, protagonizado pela eterna Rainha dos Baixinhos Xuxa Meneghel, era lançado no país. Um quilo de alimento dava direito a um ingresso para assistir a estreia do filme. Nessa brincadeira, foram arrecadados 450 toneladas de alimentos para uma campanha da Legião Brasileira de Assistência (LBA). O filme Lua de Cristal foi visto por 920 mil pessoas apenas no primeiro fim de semana de estreia, se tornando o filme nacional mais visto dos anos 1990. É como disse o apóstolo Paulo em sua primeira carta aos Coríntios: o amor é benigno (1 Coríntios 13:4).

Cartaz de divulgação do filme Lua de Cristal, protagonizado por Xuxa e Sergio Mallandro. Lua de Cristal é o filme de maior sucesso de Xuxa Meneghel. Imagem: Reprodução. 

     Como já dito acima, a relação entre ídolo e fã é complexa. Um fã verdadeiro te ama e te quer bem. Com isso, o ídolo se sente a vontade em fazer desabafos com relação a sua vida pessoal. Sempre discreta com relação a sua vida privada, a apresentadora Eliana abriu uma exceção e emocionada disse em seu programa dominical que estava grávida. Além disso, ela disse para o público que esperava um menino e quando a criança nasceu, como uma forma de retribuir o carinho dos fãs, a apresentadora mostrou o rostinho do filho Arthur. Da mesma forma que a apresentadora Eliana compartilhou suas alegrias com seus fãs, ela também compartilhou sua dor com seu público. Em 2014, ao fim de mais um programa dominical, a apresentadora anunciou que sua relação com o produtor musical e empresário João Marcello Bôscoli havia chegado ao fim após seis anos de união. Desde 2015 que a apresentadora e empresária Eliana namora o diretor global Adriano Ricco, filho do renomado jornalista Flávio Ricco. Ao contrário dos relacionamentos anteriores de Eliana, o namoro com Adriano Ricco está longe dos holofotes da mídia.

Eliana e o então marido João Marcello Bôscoli posam junto com o filho Arthur durante o aniversário de dois anos da criança, em 2013. A separação viria no ano seguinte. Imagem: Manuela Scarpa e Marcos Ribas/Foto Rio News. 
Conclusão

     A relação entre fã e ídolo é uma espada de dois gumes, tendo pontos positivos e também negativos. Se o ídolo for sábio, ele pode usar esta relação para o bem e até mesmo a seu favor. Tenha sempre isso em sua mente: fã de verdade não é desrespeitoso, não é inconveniente e não mata o seu ídolo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...